SEIS DESAFIOS DA COMUNICAÇÃO

“Seja para os outros um modelo do que você gostaria de vê-los fazendo”


Essa frase é um preambulo maravilhoso quando falamos sobre comunicação interpessoal, um belo diálogo ocorre quando há sintonia entre os participantes do mesmo.


Porém como a excesso de informação que recebemos, com a pressa em fazer tudo rápido, sem “perder” tempo, pois precisamos ser mais produtivos e correr atrás do sucesso, não conseguimos seque estabelecer uma sintonia adequada para se comunicar.


Observando o cenário, ouvindo relatos de alunos pelos cursos e palestras resolvi pesquisar mais e escrever esse artigo. Nele apontarei os seis desafios atuais para estabelecer uma comunicação assertiva.


Primeiro desafio: escutar com atenção e receptividade.

Escutar primeiro é um desafio enorme, pois vivemos na ânsia de falar, de se expressar colocando o seu ponto de vista. Porém para conseguir conquistar a atenção da outra parte o ato de escutar é muito eficaz.


Para isso é necessário silenciar o “eu interior” (aquela voz dentro de você que fica falando, perguntando e julgando o que está ouvindo) e dedicar tempo de qualidade ao outro. Lógico que isso requer tempo e paciência, porém esse tempo é compensado se for comparar com o tempo e energia que você gasta para desfazer os conflitos.


Dica de ouro: “escute com a intenção de entender”


Observação: não é porque você está escutando e entendendo que você precisa concordar com o que está sendo dito.


Segundo desafio: explicar a intenção

Com certeza você já participou de conversar que não fizeram sentido algum, ou demorou meia hora para que você conseguisse entender o motivo do diálogo.


Isso acontece por falta de explicação por parte do comunicador, nós precisamos de direcionamento para manter o foco no que realmente é importante. Sendo assim esse é um desafio grande, pois não fomos educados a sermos assertivos.


Para superar esse desafio você precisa deixar claro o que deseja daquele diálogo, qual é a intenção e motivo da conversa, pois só assim a outra parte conseguirá manter o foco e conexão com você. Não atropele as coisas pois o que parece óbvio para você pode não ser para o outro. Você tem que tirar o que está dentro da sua cabeça através das palavras para que a outra pessoa consiga realmente lhe entender.


Dica de ouro: comece o diálogo com as frases: “eu gostaria de falar com você a respeito ... (o assunto)” | “Quando podemos falar sobre ... (o assunto)?”


Observação: existem assuntos que são complexos pra você, porém não deixe de expor.


Terceiro desafio: ser claro

Ter clareza na comunicação é meio caminho andado, em nosso País temos o hábito de sermos indiretos e mais abrangente na comunicação, muitas vezes generalizando as coisas para sermos mais “empáticos”. Porém o ato de não ser direto não tem nada haver com empatia, e sim com falta de coragem para falar o que precisa ser dito.


Dessa forma para superar esse desafio eu recomendo que você internalize o hábito de pensar e se questionar antes de uma comunicação – “como eu posso ser mais claro possível aqui?” “o que eu preciso deixar claro para essa pessoa?” – essas são as dicas de ouro para superar o desafio três.


Observação: Não confunda ser claro com grosseria ou estupidez, estamos falando em ter clareza no ato de expressar as necessidade e desejos durante uma comunicação, seja no ambiente profissional ou pessoal. Dessa forma você consegue minimizar a incidência de conflitos gerados pela falha de comunicação.


Quarto desafio: transformar críticas em pedidos

Para superar e vencer este desafio precisamos ter uma dose grande de inteligência emocional e resiliência. O desafio aqui é entender que todas as críticas feitas a você na verdade são pedidos. Quando alguém faz uma crítica ela na verdade está apontando uma necessidade que não foi atendida, e se você está treinando para superar este desafio a crítica não te abalará, mas te dará munição para o melhoramento contínuo.


Você também pode utilizar essa estratégia quando for “criticar” alguém, porém de maneira invertida. Quando surgir uma situação cabível de crítica pense em como transformar essa crítica em um pedido, dessa forma você está evitando conflitos emocionais que podem desgastar os seus relacionamentos futuramente.


Dica de ouro: “faça um pedido do que falta e não aponte o dedo para a falha”


Quinto desafio: pergunte estrategicamente

O ato de perguntar é fundamental para estabelecermos o foco colaborando assim na superação do segundo desafio. Quando utilizamos perguntas abertas aos outros fazemos com que a outra parte fale sobre o que realmente está sentindo e pensando, e essas informações são fundamentais para gerar um entendimento maior sobre o outro gerando uma sintonia sólida na comunicação.


Existe uma diferença enorme entre perguntas abertas e fechadas, exemplo, quando você pergunta para alguém – “o que você achou do filme/jogo/banda/palestra?” – a pessoa vai expressar o que está pensando e o que sentiu, assim você tem espaço para alongar o diálogo e entender mais sobre o outro. Diferentemente quando você pergunta – “você gostou do filme/jogo/banda/palestra?” – com essa pergunta fechada, você provavelmente receberá um “sim, não ou mais ou menos” – não entendendo profundamente o que o outro sentiu ou pensou sobre a situação questionada.


Dica de ouro: Pergunte de forma aberta e tenha tempo para escutar atentamente, assim você conhecerá realmente as pessoas.


Sexto desafio: demonstre admiração

A admiração pela outra pessoa faz com que o laço de confiança e empatia seja fortalecido, para realizar isso na comunicação se faz necessário expressar o que realmente é admirável no outro, sem falsidade ou exageros.


A vida requer que estejamos sempre lidando com desafios, problemas e ajustes. Porém isso muitas vezes nos causa uma cegueira prejudicial ao admirável, isso significa que ao procurar os pontos de melhoria acabamos ficando cegos quando falamos dos pontos positivos.


Muitas vezes não admiramos e valorizamos os atos, palavras e feitos do outro, e isso acaba sobrecarregando os relacionamentos de maneira prejudicial. Sendo assim mudar essa mentalidade é necessário se você quiser superar os desafios da comunicação.


Dica de ouro: “nunca deixe que a rotina cegue os seus olhos em relação aos pontos admiráveis das pessoas há sua volta”


Observação final: Lembre-se que o ato de superar esses desafios uma vez não o fará um expert, você precisa repetir e repetir, só assim essas melhorias se tornarão hábitos poderosos.



Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square